Aprendizagem baseada em problemas (PBL)

A Aprendizagem Baseada em Problemas (em inglês, Problem-Based Learning e também chamado pela sigla PBL) é um método de ensino, no qual os problemas complexos do mundo real são usados como veículos para promover o aprendizado de conceitos e princípios em oposição à sua apresentação direta.

Além de ensinar o conteúdo, o PBL pode promover o desenvolvimento de pensamento crítico, habilidades de comunicação e de resolução de problemas. Também promove oportunidades de trabalho em grupo, pesquisa e avaliação de materiais de pesquisa e aprendizado de longa duração.

Como utilizar o PBL em sala de aula?

O PBL pode ser incorporado em qualquer situação de aprendizado: pode ser usado para desenvolver o aprendizado de um conceito ao final da aula, para iniciar uma discussão, como instrumento de avaliação, para aplicação do conhecimento adquirido em aulas anteriores dentre outras formas.

Qualquer disciplina pode ser adaptada ao método PBL com um pouco de criatividade. Embora os tipos de problemas variem entre as disciplinas, há características que toda boa aplicação do PBL deve conter e que transcendem as diferenças entre as disciplinas:

– Escolha uma ideia central, um conceito ou um princípio que sempre é ensinado na sua disciplina e, depois, pense em um problema para ser resolvido que o utilize para solucioná-lo. A resolução do problema pode ser feita por meio de uma avaliação ou dever de casa ou qualquer outro método que ajude os estudantes a aprenderem o conceito. Liste os objetivos de aprendizagem que os estudantes precisam alcançar quando eles trabalharem na resolução do problema.

– Pense em um contexto do mundo real para o conceito em questão. Desenvolva uma estória ou procure um caso real que possa ser adaptado, adicionando motivação para que os estudantes resolvam o problema. Problemas mais complexos tendem a desafiar os estudantes a ir além da sua simples resolução. Pesquise em revistas, jornais, artigos por ideias para a estória ou para o caso real.

– É necessário que o problema seja introduzido em partes para que o estudante seja capaz de identificar os objetivos de aprendizagem que o levarão a pesquisar o conceito pretendido. As questões a seguir podem ajudar a guiar o processo:

  • Quais questões introdutórias podem ser feitas? Quais objetivos de aprendizagem serão identificados?
  • Como o problema será estruturado?
  • Qual será o tamanho do problema? Quantas aulas serão necessárias para resolvê-lo?
  • Os estudantes receberão informações em partes enquanto trabalham na resolução do problema?
  • Quais recursos os estudantes precisarão?
  • Qual será a conclusão a ser obtida ao final da resolução do problema?

– O último passo é identificar recursos ideais para os estudantes. Os alunos precisam aprender a identificar e utilizar recursos de aprendizado por conta própria, mas a orientação do professor pode ser ideal para a indicação de bons recursos para iniciar. Muitos estudantes estão acostumados a buscar informações apenas em buscadores. É importante orientá-los a utilizar também outras fontes.

Aplicação do método PBL recai geralmente em três técnicas de ensino: estudos de caso, dramatização e simulações, sendo que simulações estão sendo comumente utilizadas em softwares como os jogos educativos digitais. Os jogos podem ser encontrados na plataforma GoEduca que surge como aliado dos professores por também produzir relatórios sobre o desenvolvimento de cada estudante, o que potencializa o reconhecimento de suas habilidades e o que precisa ser aprimorado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *