Ensino Híbrido: Modelos Sustentados

O ensino híbrido está em voga atualmente pela sua grande capacidade de personalização do ensino, fator importante para o desenvolvimento de metodologias específicas para cada indivíduo de acordo com suas habilidades e competências. Sabe-se que este tipo de ensino abrange o ensino presencial integrado às tecnologias de informação e comunicação, chamadas comumente de TIC.

Devido à grande capacidade de abordagens diferenciadas que possibilita, há atualmente duas grandes categorias de ensino híbrido: os modelos sustentados e os modelos disruptivos.

O que são os modelos sustentados?

Os modelos sustentados são os que apresentam maior facilidade de aplicação na escola, pois dependem apenas do planejamento do professor e de uma boa organização com a equipe gestora. São eles:

– Rotação por estação

A sala de aula é dividida em estações de trabalho, onde, em cada estação, um pequeno grupo de alunos executará uma atividade específica. O professor escolhe o momento que o grupo deve mudar de estação: pode ser por tempo cronometrado ou pela finalização de uma tarefa.

– Sala de aula invertida

Esta é a forma mais simples de iniciar a aplicação do ensino híbrido. Nesse modelo, os alunos estudam antes da aula com orientação do professor. O professor pode indicar, por exemplo, uma videoaula, um artigo, um filme sobre o tema que será abordado na aula. Na aula, os alunos são instigados a refletir sobre o tema estudado. O professor tem o objetivo de conduzir os alunos à construção do conhecimento a partir das informações encontradas a cerca do tema estudado. Desta forma, os alunos participam ativamente da sua formação e constroem o conhecimento de forma autônoma.

– Laboratório rotacional

Nesse modelo a turma é separada de forma que uma parte dela permanece em sala de aula com o professor e a outra parte é levada ao laboratório de informática para aprimorar, estudar e solucionar suas dúvidas de forma individual e online. Neste modelo, outro profissional da escola poderá acompanhar os alunos no laboratório. Depois de um tempo determinado pelo professor, as partes trocarão de lugar.

Como obter dados para intervir objetivamente na aprendizagem de cada aluno?

Para a eficácia do ensino híbrido os professores precisam ter dados reais sobre o desempenho de cada aluno. Obter dados reais acerca do desempenho de cada aluno não é tarefa fácil e por isso existem ferramentas que contribuem nesse sentido.

Em todos os modelos sustentados apresentados, é possível a utilização de jogos educativos nos momentos em que o aluno está em contato com computadores e outros dispositivos digitais. Assim sendo, a GoEduca surge como aliado ao ensino híbrido. Mas, além dos jogos educativos digitais, a GoEduca entrega dados reais sobre o desempenho individual de cada aluno, o que o faz ser uma ferramenta essencial para as escolas que almejam aumentar o engajamento e potencializar a aprendizagem dos seus alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *